Geral

  • 13/06/2017

    Sindicato apoia a mobilização dos servidores públicos municipais

    Servidores estão em greve numa mobilização contra o "pacote de maldades" do Prefeito Rafael Greca

    Servidores municipais de Curitiba concentram a greve em frente à Câmara. Foto: Joka Madruga/Sismuc

    O Sindicato dos Bancários e Financiários de Curitiba e região se solidariza e apoia a greve dos servidores públicos municipais, organizada por três sindicatos que representam as diversas categorias de trabalhadores dos serviços públicos de Curitiba.

    A greve por tempo indeterminado foi deflagrada na última segunda-feira, 12 de junho, com a pauta de retirada da votação de diversas leis propostas pela Prefeitura, entre elas, a que modifica a data-base dos trabalhadores de maio a outubro, congelando os salários, e outra que libera o acesso do prefeito Greca a um valor de R$ 600 milhões, recurso do fundo previdenciário próprio desses trabalhadores.

    Os servidores se reúnem, desde ontem, em frente à Câmara Municipal e, na manhã desta terça-feira, 13, tentam impedir a votação em regime de urgência (sem debate entre as partes envolvidas) desses projetos de lei. Alguns vereadores não conseguiram entrar no prédio, mas a sessão deve ser iniciada assim que o quórum for estabelecido.

    A situação é semelhante ao que ocorreu no fatídico massacre de 29 de abril de 2015, em que o governador Beto Richa mandou a polícia reprimir manifestações dos servidores públicos estaduais contra essas mesmas pautas, de congelamento de salários e de retirada de fundo previdenciário. Na ocasião, mais de 200 pessoas ficaram feridas e as tentativas de responsabilização do episódio não surtiram em justiça para os trabalhadores, já que o governador conseguiu o acesso à previdência com a autorização da Assembleia Legislativa.

    Todo apoio à greve e à mobilização dos servidores públicos municipais de Curitiba.
    SEEB Curitiba