Geral

  • 21/06/2017

    Construa a Greve Geral e lute pelos seus direitos

    Adesão massiva dos trabalhadores é a única forma de legitimar mobilizações contra retrocessos

    O Sindicato dos Bancários e Financiários de Curitiba e região historicamente compõe, em todas as esferas de representação dos trabalhadores dessas duas categorias, sindicalizados ou não, o Comando de negociação com os patrões, organiza as lutas políticas, se faz presente nas demandas de interesse da classe trabalhadora.

    Mas nesse momento delicado que o país passa e que toda a população é a principal vítima e o lado mais fraco da queda de braço entre políticos e grandes empresários nesse cenário de corrupção explícita revelado também de acordo com interesses de mercado, em que a justiça não é feita em nenhuma instância, cabe ao povo ocupar seu lugar nas ruas.

    Para lutar pelos seus direitos historicamente adquiridos, para impedir os retrocessos, para demonstrar aos parlamentares que cada voto é importante e que em 2018 cada um dos trabalhadores desse país estará atento na hora de se colocar diante da urna eletrônica.

    Não há mais espaço para os meios democráticos se consolidarem, a única democracia em vigor é um conluio entre as instâncias do judiciário, os bilhões dos grandes empresários e os políticos que estão a serviço dos interesses do mercado.

    Nós, trabalhadores bancários, trabalhadores financiários, não temos espaço nem nos três poderes e nem no quarto poder, em que a imprensa comercial nos ataca diariamente, a nós trabalhadores, não só aos sindicatos, na tentativa de nos convencer que existe lado bom na reforma trabalhista, que existe lado bom na reforma da previdência.

    A adesão à Greve Geral é fundamental para mostrar que estamos atentos a todo esse jogo que não fazemos parte mas somos os únicos afetados de forma negativa. De mostrar que não queremos o fim dos nossos direitos. Venha para a luta. Participe e ajude a construir a Greve Geral dos trabalhadores.

    Saiba mais: Bancários e financiários aprovam adesão à greve geral

    Paula Padilha SEEB Curitiba