Banco do Brasil

  • 01/01/2015

    Ação de 7ª e 8ª horas no Banco do Brasil

    Desde 1933, a jornada do bancário é de 6 horas diárias, inclusive a de comissionados que exercem cargos técnicos. Contudo, nem sempre os bancos cumprem esta determinação. Para corrigir irregularidades, o Sindicato dos Bancários de Curitiba e região ajuíza periodicamente ações judiciais coletivas para cobrara a 7ª e 8ª horas trabalhadas e não pagas como horas extraordinárias pelo Banco do Brasil. Trata-se de uma ação por substituição processual, em que a entidade é autora e substitui os bancários.

    Para o movimento sindical, se todos os trabalhadores cobrarem do banco essas horas não pagas, a categoria irá tornar caro o descumprimento da lei e a luta pelas 6 horas de jornada para todos os bancários será fortalecida.

    Formulário de cadastro