Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Sem Sindicato, não há democracia

imagem de fundo em cor vermelha, em destaque montagem de mulher com recortes de rostos de outras mulheres e as cores da causa LGBTQIA+

Acompanhe pelo site e pelas redes sociais do Sindicato a multiplicidade de conteúdos sobre a defesa da democracia e a importância dessa luta no ano de 2022. Todos os meses, o Sindicato republica em plataforma virtual seus editoriais institucionais que compõem a temática da Agenda 2022.

Maio :: Pelo bem de todos, todas e todes #ObjetivosFundamentais

imagem de fundo em cor vermelha, em destaque montagem de mulher com recortes de rostos de outras mulheres e as cores da causa LGBTQIA+

Enquanto lei maior da sociedade, a Constituição Federal de 1988 também determina quais são os objetivos fundamentais da nação brasileira, que devem guiar toda a ação pública. São eles: construir uma sociedade livre, justa e solidária; garantir o desenvolvimento nacional; erradicar a pobreza e a marginalização; reduzir as desigualdades sociais e regionais; promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e qualquer outra forma de discriminação.

Tais objetivos se constituem como metas que devem ser promovidas por todo o sistema que compõe o Estado brasileiro, ou seja, um norte a ser concretizado em toda e qualquer ação dos seus integrantes. Por isso, deve ser missão do poder público e da sociedade brasileira proporcionar o máximo de efetivação destas metas no menor tempo possível, por meio de políticas públicas voltadas ao desenvolvimento e à promoção dos benefícios sociais.

Abril :: Equilíbrio dos poderes #DivisãoDosPoderes

Um Brasil verdadeiramente democrático possui divisão equilibrada de poderes. Legislativo, Executivo e Judiciário devem ser independentes, evitando a concentração de poder e os abusos.

O equilíbrio entre os Três Poderes é estabelecido na nossa Constituição, que também determina as atribuições de cada um. O Legislativo cria as leis; o Executivo as faz valer nas esferas federal, estadual e municipal. Já o poder Judiciário julga quem infringe essas leis – constitucionalmente de forma imparcial e de acordo com a legislação vigente.

A separação entre os poderes é essencial para que um seja o controle dos outros: assim, impede abusos e garante que a soberania popular e a democracia sejam respeitadas.

Nenhum poder é superior ao outro. E os Três Poderes servem ao povo.

 

Março :: Garantia de vida digna #DignidadeHumana

A Constituição Federal de 1988 tem uma premissa que norteia todos os seus 245 artigos: a dignidade da pessoa humana. Ela é fundamento básico dos Direitos Humanos, e garante que todos tenham acesso a uma vida digna com todas as condições necessárias para suprir suas necessidades vitais.

Isso inclui, por exemplo, o salário mínimo: ele é garantido constitucionalmente. Deve suprir as necessidades do trabalhador e de sua família com relação à moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social.

Apesar da dignidade garantida na Constituição, você pode afirmar – hoje – que todos os brasileiros e brasileiras têm uma vida digna? Esse é um dos nossos combustíveis de luta: a dignidade, a justiça social, as oportunidades iguais. Os direitos básicos garantidos.

O princípio da dignidade da pessoa humana é o tema constitucional escolhido para ilustrar o mês de março na Agenda do Sindicato 2022. É um lembrete – não apenas neste mês, mas nos 365 dias do ano – de que todos temos direito à dignidade. Vamos construir um Brasil melhor, para todos e todas?

 

Fevereiro :: Todo poder é do povo #SoberaniaPopular

O primeiro fundamento da Constituição Federal é a soberania: o Brasil é um país independente e livre, com poder supremo para tomar decisões dos limites de seu território e de sua população. E nessa soberania, todo poder emana do povo – que exerce esse poder diretamente ou através de representantes eleitos.

E é por isso que as leis brasileiras devem ser criadas pelo povo e para o povo, respeitando a dignidade e os direitos humanos. O Estado deve estar ao serviço do povo – e não o contrário. Os interesses, anseios e necessidades da população devem ser refletidos nas políticas internas e nas relações internacionais.

Esse é o tema da nossa agenda em fevereiro: a soberania popular. Sempre vale lembrar: o Estado serve à população, e todo o poder emana do povo.

 

Janeiro :: Renasce uma democracia #BrasilDemocrático

Este ano completamos 90 anos de luta e resistência por um Brasil livre, defendendo a democracia brasileira. E o renascimento de um Brasil democrático foi o tema escolhido para o mês de janeiro da nossa agenda:

Em 1986, depois de mais de duas décadas de regime militar ditatorial, o Brasil iniciou o processo de construção de uma Constituição Federal que garantisse a redemocratização do País. Foram realizadas eleições gerais, escolhendo 559 parlamentares que integrariam o Congresso Nacional e também a Assembleia Nacional Constituinte.

Durante 1986 e 1987, a população brasileira manifestou seus anseios. Foram enviadas mais de 72 mil contribuições de todos os cantos do País e em 05 de outubro de 1988, foi promulgada a Carta Magna do Brasil – também conhecida como Constituição Cidadã. A Constituição Cidadã consolidou a transição de um regime militar autoritário para o Estado Democrático de Direito.

#SindicatoNasRedes
Facebook www.facebook.com/bancariosdecuritiba
Instagram www.instagram.com/bancariosdecuritiba (@bancariosdecuritiba)
Telegram t.me/canalbancariosdecuritiba (@canalbancariosdecuritiba)
Twitter twitter.com/bancariosctba (@bancariosctba)
Youtube www.youtube.com/seebcuritiba

Para receber informações da nossa lista de transmissão, adicione o WhatsApp do Sindicato na sua lista de contatos (41) 9 9989-8018 e nos envie uma mensagem com seu nome e banco/financeira.

Deixe um comentário

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Sign Up to Our Newsletter

Be the first to know the latest updates

[yikes-mailchimp form="1"]